Fale Conosco
  • phone
    (11) 98265-3769
  • (11) 2721-9423
  • location_on

    Rua Ângelo Santesso, 16 / Jardim Itamarati - CEP: 03931-040 São Paulo - SP

Deixe sua Mensagem

    Vamos elevar seus negócios ao próximo nível?

    

    Dia do Contador: a evolução e a importância deste profissional

    Dia do Contador: a evolução e a importância deste profissional - Dia do Contador: a evolução e a importância deste profissional

    Hoje, no Dia do Contador, 22 de setembro, os profissionais da contabilidade têm muito a comemorar. Festejam a evolução dos tempos e a crescente valorização da carreira. A data foi instituída em 1945, com o então Presidente Getúlio Vargas. Neste dia ocorreu a criação do primeiro curso de Ciências Contábeis do país, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

    Vamos falar um pouquinho dessa evolução da profissão. Na década de cinquenta, estava em extinção a escrituração manual, os livros Diários eram escritos com uma caligrafia, passando a escrituração ser feita por máquina eletromecânicas (quem aí lembra da Olivetti e Remington?), sendo que as contas eram datilografadas e os totalizadores eram fornecidos automaticamente por um sistema elétrico.

    Entretanto, na década de noventa começa um avanço sem precedentes na forma de se executar a Contabilidade, com a vinda dos computadores personalizados e as impressoras matriciais. Com a evolução na escrituração contábil veio também a inserção do Brasil, junto com mais de cem países, a adoção das Normas Internacionais de Contabilidade, onde a Contabilidade é padronizada em todos esses países.

    Em 2007, mais um avanço com a adoção da Nota Fiscal eletrônica, o primeiro passo para introduzir o SPED – Sistema Público de Escrituração Digital, e de lá para cá o governo não parou de introduzir sistemas eletrônicos para o controle do erário público. As últimas obrigações governamentais concluem com o eSocial e DCTFWeb, onde todos os empregados são monitorados dois dias antes de serem admitidos na empresa até o dia da sua demissão.

    Assim, a profissão do Contador que inicialmente era feita tudo fisicamente, que demandava um tempo enorme para sua conclusão, hoje tudo é feito por softwares, com eficientes aplicativos, nas nuvens, em tempo real. E muita coisa ainda está por vir.

    Contabilidade nos tempos da pandemia

    Este assunto merece destaque para a profissão. Em 2020, com a pandemia de Covid-19, muitas empresas tiveram que reinventar seus negócios para mantê-los em funcionamento. Alguns diversificaram as atividades, outros precisaram aprender novos processos e outras operações.

    O novo normal atingiu também na rotina contábil. O contador despontou como uma figura importante em meio a esse contexto de pandemia. Enquanto o gestor se viu diante de desafios que exigiam a avaliação de cenários e estratégias para adaptar novas práticas de gestão, o contador surgiu como peça-chave para apontar o melhor caminho, ajudar na adoção das melhores condutas e empregá-las de forma legal, correta e econômica.

    Afinal, o profissional contábil está preparado para lidar com providências fiscais, como a organização das despesas com tributos, e com a busca por eventuais benefícios fiscais e oportunidades de parcelamento.

    As empresas focadas em vendas presenciais, se viram na necessidade de investir no online para se manter no mercado. No entanto, houve mudanças que também acarretaram no aspecto fiscal e contábil da empresa. Outro fator que impactou muito a rotina das empresas e onde o contador teve papel fundamental foi nas diversas mudanças da área trabalhista decorrentes dos impactos da pandemia. O contador, portanto, teve uma participação direta no esforço coletivo de manter a economia funcionando.

    A importância da profissão

    Conforme vimos acima, o profissional da contabilidade exerce um papel de extrema importância quanto à organização da empresa, à estruturação contábil e ao planejamento fiscal financeiro.

    Neste sentido, este profissional participa do desenvolvimento da empresa desde sua constituição, acompanha o registro na Junta Comercial ou no cartório civil e providencia a regularização em vários órgãos federais, estaduais e municipais.

    É ele quem vai dar as informações específicas e isso faz a diferença quando o negócio já estiver no mercado. Por exemplo, qual o melhor porte para sua empresa ou regime tributário? E as cooperativas que têm legislação específica e exigem adequação contábil e fiscal própria? Quem é o mais qualificado nessas horas para deixar a par de tudo? O contador, claro!

    Nessa linha, todo empreendedor precisa procurar a orientação profissional antes de formar a empresa, para conhecer os encargos e obrigações legais, contábeis e fiscais a que estará sujeito suas atividades.

    Por isso, a contabilidade deve ser vista como ferramenta de gestão, para que possa projetar os resultados da empresa a partir de metas. Muitos empresários desprezam dados e avaliações, e perdem uma excelente oportunidade de contar com a experiência, formação e competência do profissional contábil.

    Por meio dessa tarefa exaustiva e repetitiva que a contabilidade se encontra como uma contratação obrigatória das empresas em geral, já que essas demandas devem ser executadas de forma assertiva por um profissional que tenha capacidade técnica e cumpra os prazos.

    Profissional contábil e a saúde mental

    Intensificada pela pandemia, as discussões sobre a preservação da saúde mental dos profissionais de contabilidade (e de um modo geral também) têm ganhado destaque dentro das organizações. Funcionários sobrecarregados, estressados ou desmotivados tendem a perder produtividade e buscar outras oportunidades de trabalho.

    As atividades técnicas, como a dos contadores, estão ainda mais expostas a distúrbios psíquicos e suas consequências. Isso porque, um erro nesta área pode gerar multas e problemas mais graves para os seus clientes.

    Além disso, um contador estressado tende a não pensar fora da caixa. Deixa escapar oportunidade de melhoria para o escritório contábil e também para os clientes que ele atende. Muitos profissionais do ramo tendem a desenvolver Síndrome de Burnout, que é justamente o esgotamento mental devido a trabalhar em um ambiente sob pressão e estresse.

    A fim de evitar um colapso nos departamentos contábeis, gestores precisam investir em  um ambiente mais saudável. Proporcionar atividades extras que tirem um pouco do foco dos números e prazos, incentivar as atividades físicas e promover ações fora do local de trabalho. Tudo isso ajuda a preservar a saúde do profissional.

    Conclusão

    Por fim, neste dia 22 de setembro, dia do profissional da contabilidade, lembramos um pouco da história da profissão. Esta que tanto auxilia a evolução e a alta performance do ambiente de negócios do nosso país.

    Nossa singela homenagem aos profissionais responsáveis pela gestão financeira das empresas. Parabéns!!

    Fonte: Jornal Contábil .

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.


      
      Iniciar conversa
      1
      Podemos ajudar?
      Olá!
      Podemos ajudar?