Fale Conosco
  • phone
    (11) 98265-3769
  • (11) 2721-9423
  • location_on

    Rua Ângelo Santesso, 16 / Jardim Itamarati - CEP: 03931-040 São Paulo - SP

Deixe sua Mensagem

    Vamos elevar seus negócios ao próximo nível?

    

    MEI que ultrapassou limite de faturamento deve mudar de categoria até o dia 29

    O MEI (microempreendedor individual) que excedeu o limite de faturamento em até 20%, não ultrapassando R$ 97,2 mil, no ano de 2020, deverá mudar a categoria, se encaixando em microempresa.

    Mesmo tendo o prazo para realizar a declaração até 31 de maio, o Sebrae avisa que o MEI que está com o faturamento superior a R$ 81 mil já deverá realizar o procedimento neste mês e recolher o valor da multa excedente, que é gerada na transmissão da declaração.

    Com o recolhimento do DAS na condição de MEI até dezembro, o recolhimento dos impostos pelo sistema Supersimples passa a ser como microempresa em janeiro, com porcentuais iniciais de 4%, 4,5% ou 6% sobre o faturamento do mês, de acordo com as atividades econômicas exercidas (comércio, indústria e serviços).

    Uma outra situação é quando o faturamento ultrapassa o valor de R$ 97,2 mil (mais de 20% dos R$ 81 mil), mas fica inferior a R$ 360 mil, também haverá uma transição de categoria, passando para à condição de microempresa. Entretanto, se o valor ficar entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões (limite para ficar no Simples Nacional), entrará na categoria de empresa de pequeno porte.

    De acordo com o Sebrae, os donos de pequenos negócios que querem optar pelo MEI ou microempresa podem solicitar a mudança até o dia 29 de janeiro por meio do Portal do Simples Nacional.

    Parcelamento e alvará

    Para as pessoas que estão com débitos referentes ao ano de 2020 deverá providenciar o parcelamento das dívidas a partir de 2021, lembrando que apenas os débitos dos últimos cinco anos são exigidos.

    A Lei de Liberdade Econômica considerou todas as atividades do MEI como ‘baixo risco’, o que permitirá a dispensa do alvará de funcionamento.

    Outra questão é que a aplicação da Lei de Liberdade Econômica considerou todas as atividades do MEI como ‘baixo risco’, o que permite a dispensa do alvará de funcionamento.

    Porém, é recomendado que o empreendedor verifique a legislação do município onde quer atuar antes de iniciar as atividades.

    MEI

    Em 2020, 2,6 milhões de MEIs entraram no mercado, segundo o Sebrae, e atualmente eles são 11,3 milhões de pessoas no Brasil, considerando as baixas e exclusões.

    Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.


      

      Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0