Fale Conosco
  • phone
    (11) 98265-3769
  • (11) 2721-9423
  • location_on

    Rua Ângelo Santesso, 16 / Jardim Itamarati - CEP: 03931-040 São Paulo - SP

Deixe sua Mensagem

    Vamos elevar seus negócios ao próximo nível?

    

    Rentabilidade: Tire suas dúvidas sobre investimentos a curto prazo

    Ao falar sobre investimentos, muitas dúvidas surgem sobre como investir, qual é o perfil predominante e, principalmente, em quanto tempo a rentabilidade virá.

    Para entender melhor sobre o assunto, o sócio-fundador e assessor de investimentos da iHUB, Paulo Cunha, responde cinco perguntas sobre a realização de lucros no mercado financeiro. Confira:

    1. Qual é o principal ponto de atenção que devemos ter em relação a investimentos a curto prazo?

    Atualmente, existe muita oferta de investimentos mirabolantes que podem render até 1% ao dia de forma garantida, por exemplo.

    Como o desejo de muitos é enriquecer de forma rápida, grande parte dessas pessoas acabam caindo neste “conto de fadas”, e investem seu próprio dinheiro sem entender muito bem sobre e onde será aplicado.

    Para ilustrar esse cenário enganoso, imagine a seguinte situação: ao aplicar R$ 10 mil, sem realizar nenhum aporte adicional, com rendimento de 1% ao dia, em seis anos é possível atingir uma fortuna de aproximadamente R$ 34 bilhões.

    Com esse capital é possível fazer parte da lista das seis pessoas mais ricas do Brasil, de acordo com a Forbes. Se o valor continuar investido ao longo de oito anos, o patrimônio superaria a marca de R$ 10 trilhões, que é equivalente ao PIB anual do Brasil.

    Essa possibilidade não parece nada razoável, ainda mais por se tratar de uma rentabilidade em tão pouco tempo, portanto, vale ativar o sinal de alerta para essas promessas garantidas, pois se trata de uma fraude.

    No mercado financeiro, consideramos uma aplicação “livre de riscos” aquelas oferecidas pelo Tesouro Nacional indexada à taxa SELIC, que no momento está em 2% ao ano.

    Qualquer outro tipo de investimento que ofereça uma rentabilidade superior a esta, inevitavelmente irá adicionar algum componente de risco, seja crédito, volatilidade, liquidez ou todos eles juntos.

    2. De acordo com estudos, a poupança perdeu para a inflação em 2020 e tem a pior rentabilidade em 18 anos. Muitos investidores iniciantes começam a aplicar o seu dinheiro na poupança, quais outras opções são mais rentáveis e seguras?

    A poupança é a opção mais conhecida pelo brasileiro e, por isso, a mais utilizada, devido a sua facilidade de aplicação e entendimento, além do baixo risco, muitos continuam deixando suas reservas nela, mesmo sabendo que podem conseguir algo melhor com o mesmo nível de risco.

    A aplicação na poupança rende 70% da taxa SELIC, que chega a 1,4% ao ano e oferece isenção de imposto de renda para pessoa física.

    Outra opção que tem o mesmo teor de segurança, considerada também conservadora, e que pode substituir é o Tesouro SELIC, que rende 100% da taxa, considerando IR de 15% que pode chegar a 1,7% a.a.

    Os papéis do governo também podem fazer parte desse leque de possibilidades, no qual garantem um rendimento real, aquele além da inflação (IPCA).

    O Tesouro IPCA com vencimento em 2016, está oferecendo no momento, taxas próximas a IPCA +2,80% ao ano, ou seja, garante um rendimento real de 2,80%, sem considerar o imposto de renda.

    Ambas as aplicações são as mais conservadoras em termos de crédito, que não se espera que o Governo não pague suas dívidas em moedas locais.

    No entanto, é importante observar o prazo e a eventual necessidade de resgate anterior a ele, pois o investidor pode sofrer com a oscilação do mercado do preço do ativo.

    3.Pode apontar qual é o % de investimentos no portfólio para cada perfil de investidor? 

    Em setembro de 2020, o número de perfis de investidores aumentou, de três para cinco. Os dois novos tipos são considerados “meio a meio”, das opções que já existiam, de acordo com a XP Investimentos.

    Além dos investidores conservadores, moderados e agressivos, agora o leque é composto também por conservador/moderado e moderado/agressivo.

    Abaixo, destaco a carteira ideal para cada perfil de investidor e as características predominantes dos dois novos tipos, segundo informações de janeiro de 2021, divulgadas pela XP.

    Designed by @akephoto88 / freepik

    Conservador:

    PrecavidoAlocação
    Pós Fixado100.00%

    Moderado:

    EstrategistaAlocação
    Pós Fixado29.50%
    Inflação15.00%
    Renda Fixa Global5.00%
    Multimercado28.50%
    Renda Variável10.00%
    Renda Variável Global12.00%

    Agressivo: há dois tipos, a carteira destemida e energética, sendo que a primeira opção é indicada para clientes que estão no topo do perfil agressivo, já a segunda é apropriada para aquele investidor que encara seus investimentos com grande energia e disposição.

    DestemidoAlocação
    Inflação5.00%
    Multimercado5.00%
    Renda Variável55.00%
    Renda Variável Global35.00%
    EnergéticoAlocação
    Pós Fixado6.00%
    Inflação15.00%
    Renda Fixa Global5.00%
    Multimercado25.00%
    Renda Variável25.00%
    Renda Variável Global24.00%

    Conservador/Moderado: esta carteira é indicada para os clientes que tem o perfil de risco entre conservador e moderado, que visa a busca por maiores retornos dado a um determinado risco e volatilidade.

    DefensivoAlocação
    Pós Fixado55.00%
    Inflação10.00%
    Renda Fixa Global2.50%
    Multimercado25.00%
    Renda Variável2.50%
    Renda Variável Global5.00%

    Moderado/Agressivo:  esse tipo de perfil está entre o moderado e agressivo, que enxerga além dos números de mercado e possui objetivos ambiciosos de ganho em longo prazo.

    VisionárioAlocação
    Pós Fixado17.00%
    Inflação15.00%
    Renda Fixa Global5.00%
    Multimercado28.00%
    Renda Variável17.00%
    Renda Variável Global18.00%

    Fonte: XP Investimentos

    4.Quais são os maiores erros que os investidores iniciantes cometem e porque eles acontecem?

    Um dos maiores erros dos iniciantes é querer encontrar a ação mais rentável e concentrar todo o dinheiro nela, pois ouviu falar algo muito bom sobre e essa dica veio de algum amigo, que tem o mesmo perfil iniciante, ou de um youtuber famoso, que não tem especialidade na área financeira.

    Na maioria dos casos o movimento de alta já aconteceu, e por isso, as ações começaram a chamar à atenção do público.

    É importante frisar que as ações não sobem para sempre, e mesmo quando há fundamentos para a alta ocorrida, a correção posterior no preço pode fazê-la cair bastante e assustar o investidor de primeira viagem.

    5.Na sua visão, qual é a melhor estratégia de investimentos, levando em consideração jovens investidores que pensam em ter uma boa reserva de dinheiro quando se aposentarem? 

    A melhor e mais prudente estratégia para acumular patrimônio ao longo do tempo é fazer aportes regulares, escolher um portfólio diversificado, que seja adequado ao perfil de risco, e principalmente não se assustar com eventuais volatilidades do mercado, e preferencialmente, seguir as orientações de um especialista no assunto, como um assessor de investimentos.

    Por Paulo Cunha

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.