Fale Conosco
  • phone
    (11) 98265-3769
  • (11) 2721-9423
  • location_on

    Rua Ângelo Santesso, 16 / Jardim Itamarati - CEP: 03931-040 São Paulo - SP

Deixe sua Mensagem

    Vamos elevar seus negócios ao próximo nível?

    

    Auxílio gás: Quem poderá se beneficiar?

    Nesta terça-feira, 19/10, o senado federal aprovou o Projeto de Lei Nº 2350/2021 que institui a criação do programa de auxílio-gás, nomeado Gás dos Brasileiros. O texto voltará para a Câmara dos Deputados, onde foi aprovado no fim de setembro, para nova análise.

    Qual será o valor do auxílio?

    O auxílio dará um subsídio que será pago a cada dois meses e terá o valor de 40% da média nacional do valor do botijão de 13 quilos que atualmente é de 100 reais

    Quem poderá receber o auxílio?

    Famílias com renda mensal per capita menor ou igual a meio salário-mínimo, inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e Integrantes do Benefício de Prestação Continuada (BPC)

    O relator do projeto, Marcelo Castro apontou o empobrecimento causado pela crise econômica ocasionada pela pandemia da Covid-19 como um dos grandes motivos da criação do auxílio.

    O Ministério da Cidadania ficará responsável por regulamentar os critérios para definir as famílias a serem contempladas, a periodicidade do benefício, sua operacionalização e a forma de pagamento

    Quando o auxílio gás será pago?

    Ainda não há uma data para o início do pagamento devido às alterações no texto do vale gás federal e até mesmo em questões que impactam a forma de se cadastrar para receber o benefício.

    Financiamento do Auxílio Gás

    O benefício será custeado pelo governo. Marcelo Castro (MDB-PI), prevê como fonte principal de financiamento do programa, os royalties devidos à União em função da produção de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos sob o regime de partilha de produção.

    Marcelo Castro afirma que “Com relação à fonte de custeio, eliminamos qualquer aumento da Cide. A nossa carga tributária já é por demais elevada e, além disso, haveria um indesejável impacto inflacionário. As fontes de custeio estão relacionadas à produção de petróleo e de gás natural. Havendo aumento do preço do petróleo e, consequentemente do GLP, a arrecadação dessas fontes também crescerá. Assim, tende a ser mantido o equilíbrio das receitas e das despesas do auxílio ao Gás dos Brasileiros”.

    Os créditos recebidos poderão ser utilizados com o uso de cartão eletrônico ou outro meio previsto na regulamentação. O programa tem previsão de duração de cinco anos.

    Fonte: Rede Jornal Contábil .

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.